quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Pra todo dia

Esses dias, cansada dos biscoitos de água e sal resolvi fazer panquequinhas para o café da manhã, depois de ter descoberto, dias antes, que a receita da panqueca era uma piada.

Aproveito pra deixar registrada aqui a minha indignação com a minha amada e idolatrada língua portuguesa no que diz respeito a esse termo "café da manhã". Oras, por que querer determinar a hora do dejejum para todos os usuários desse mesmo idioma? Não, isso não é certo. Me apego aos termos utilizados nos outros idiomas que já estudei: desajuno, petit déjeneur e o mais famoso de todos, breakfast. Termos esses com os quais me identifico melhor, já que independente do horário individual do despertar de cada um, a primeira refeição do dia é um DEJEJUM e não deve, necessariamente, ocorrer pela manhã. #falomesmo

Bem, voltando às panquequinhas, lembrei de uma época remota da vida, quando me dava ao luxo de desfrutar, em Mykonos, deliciosos crepes na cia dos amigos navegantes. Havia um sabor que me cativava em especial: BAILEYS. Pois bem, tinha em casa uma garrafa do Baileys café e outra de menta com chocolate. Já que eu estava na terra do "café da manhã", resolvi usar o sabor café.

Creme de leite + Baileys + chocolate do frade, tudo medido ao gosto do freguês et voilá! Um creme de sabor perfeito (para o freguês, claro).
Camadas de panquecas e creme, intercaladas e NHAC!



Quando tiver um bistrô, darei a essa delícia o nome de "ardósia", devido às camadas aparentes que desde criança eu adorava ficar contando quando estava em alguma piscina que possuísse esse revestimento na borda.

Fiquei um pouco bêbada depois desse petit déjeneur alcoólico. Da próxima vez, preparo para a sobremesa...

2 comentários:

  1. Isso deve ser interessante =)a Lola le gusta! jeje

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos fazer umas para que Lola prove. Mas agora, tudo vegano. \o/

      Excluir